Páginas

Resenha: Tronos & Ossos - Jornada No Gelo

“– A discussão foi bastante divertida – a voz grave prosseguiu. – Mas fiquei especialmente interessado quando a conversa se voltou para jogos de tabuleiro. Pode-se até dizer que eu próprio sou um pouquinho aficionado em jogos. Gostariam de adivinhar qual é o meu favorito?” – P. 239

Autor: Lou Anders
Editora: Jangada
N° de Páginas: 344

Nota: 




Sinopse: Trolls fedidos, zumbis ameaçadores e um dragão cuspidor de fogo não são páreo para Karn e Thianna, dois heróis cheios de coragem e inteligência. Karn vive em uma terra fantástica em outro universo, mas com uma cultura semelhante à viking, e é um gamer compulsivo. Thianna é fera em esportes violentos, e mora na terra dos gigantes, porém é metade humana e metade gigante. Os dois se conhecem em um posto de comércio que acontece anualmente no acampamento dos Gigantes. Quando intrigas de família obrigam Karn e Thianna a fugirem, os dois voltam a se encontrar e agora passam a enfrentar situações apavorantes e percebem que precisam unir forças para vencer seus inimigos e desvendar segredos e traições que podem mudar suas vidas para sempre.


Opinião: O gênero de fantasia foi sem duvida o gênero que me aproximou do universo da leitura. O motivo? Os livros sempre me apresentavam uma escrita clara e sem rodopios, lugares fantásticos e personagens carismáticos, sem contar que tudo isso com muita emoção e aventuras. Até hoje, gosto de encontrar bons livros de fantasia que me remetem a essas características, e com “Tronos e Ossos” pude encontrar um pouco de tudo.
Assim que dei inicio a leitura, percebi que a escrita do autor é super detalhada, tanto no quesito de lugares, como na apresentação dos personagens, e esse detalhe necessariamente não é algo ruim, pois eu sei que muitos leitores gostam dessa descrição, porém, como o livro foi escrito para o público juvenil, acredito que o autor deveria instigar mais o leitor nas primeiras páginas, pois para mim, a história só começou a ficar interessante depois das cem primeiras páginas lidas, o que só torna o livro cansativo.
Mesmo demorando um pouco, o autor conseguiu me aproximar tanto dos personagens como dos cenários da história, criando um vínculo onde o leitor consegue adentrar de verdade no enredo e vivenciar com os personagens todas as aventuras possíveis. E falando em aventuras, o autor criou cenários tão únicos e fantásticos que fazem o leitor segurar o suspiro em cada cena de ação – que se diga de passagem ocorrem frequentemente da metade do livro para o final.
Para finalizar com chave de ouro, só posso dizer que esse livro mesmo não sendo o melhor do gênero de fantasia, tem um potencial gigantesco quando o assunto é criatividade e criaturas místicas. Quero dar uma chance para os dois outros livros da trilogia, que eu espero que sejam publicados logo aqui no país, pois, mesmo com tantos defeitos, o livro deixa um gostinho de quero mais no leitor, e acompanhar as novas aventuras de Karl e Thianna parece ser algo fantástico.

Postar um comentário