Páginas

Resenha: Talvez Um Dia

“Algumas vezes na vida a gente precisa de dias ruins para manter os bons em perspectiva.”

– P. 279

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
N° de Páginas: 368
Nota:




Sinopse: Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga quando descobriu que a mesma mantinha um caso com o seu namorado. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

Opinião: Quando eu começo a acreditar que já conheço o estilo de escrita e a forma como as histórias da Colleen Hoover são construídas, me deparo com “Talvez Um Dia” e percebo que a autora sempre tem uma carta nova na manga para surpreender o leitor.
Enquanto escrevo essa resenha, percebo que não tenho muito para falar do livro, pois adentrei tão fundo na história que todos os detalhes parecem ser pequenos comparados com o que a obra completa pode proporcionar ao leitor. Qualquer ponto que eu comente aqui com vocês pode estragar a surpresa que a Colleen nos prepara nesse romance.
Bom, mas vamos ao básico: esse foi mais um livro da autora que foi parar na minha lista de favoritos do Skoob. Não tenho palavras para descrever o quanto as obras da Colleen mexem comigo, não é a toa que ela se tornou a minha autora favorita. Em Talvez Um Dia nos deparamos com um casal totalmente diferente dos outros, onde não falta química mas ao mesmo tempo não há possibilidades aparentes para um “felizes para sempre”.
Quem acompanha o blog, sabe o quanto eu amo a parceria da Colleen com o cantor Griffin Peterson, que sempre compõe uma música para cada livro da autora. E eu simplesmente amo o fato de terminar uma leitura e encontrar na letra das músicas dele um resumo da obra que acaba trazendo todos os sentimentos que tive enquanto lia o livro de volta. Para melhorar ainda mais essa parceria, ambos resolveram criar uma playlist com várias músicas exclusivas para a obra em questão, já que na história a música é o que aproxima os personagens principais, e nós, leitores, acompanhamos a criação delas nos vários capítulos do livro.
Concluo a resenha afirmando que essa é mais uma obra intensa que a Colleen escreveu, ela me surpreendeu por trazer aspectos que nunca foram usados em outros livros, principalmente os que definem os personagens. Profundo e encantador!  

Postar um comentário