Páginas

Resenha: The Heart Of Betrayal

“As lágrimas dela cavalgam com o vento.
A mim ela chama,
E tudo que posso fazer é sussurrar:
Você é forte,
Mais forte do que sua dor,
Mais forte do que seu pesar,
Mais forte do que eles.”

Autora: Mary E. Pearson
N° de Páginas: 402

Nota:




Sinopse: Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden revelou ao Vendano Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela.
Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração dos personagens mais sombrios. E os Vendanos, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família... E seu próprio destino.


Opinião: Quem já leu The Kiss Of Deception ou sabe pelo menos um pouco do enredo do livro, tem conhecimento sobre um determinado assassino e um príncipe que buscam o paradeiro da Princesa Lia, personagem principal da trilogia. E em relação a isso, assim que terminei o primeiro livro, eu já havia escolhido os meus personagens favoritos e principalmente, o meu lado nesse triângulo amoroso. Mas como já diz o título do segundo volume, nessa obra vamos ser transportados pelo mundo, pelos sentimentos e até mesmo pelo “coração do assassino”. Agradeço a Mary E. Pearson por essa ideia genial de nos mostrar o outro lado da história, um reino que não há como comparar com nenhum outro, bem vindo a Venda. Essa pequena construção do enredo me ajudou e muito a enxergar certos personagens com outra perspectiva.
No segundo volume, muitos personagens novos entraram na história, e todos eles ajudam na criação de um enredo perfeito. E por falar em enredo, nesse livro há uma série gigante de infortúnios, que me deixaram inquieta até a última página.
A autora segue o seu padrão de escrita, o qual me cativa bastante, e desenvolve mais alguns personagens nessa obra, como Kaden que no primeiro livro era cercado por mistérios e que no segundo volume a autora expõem todos eles, ou quase todos para o leitor. A nossa queridinha Lia demonstra ser uma personagem muito mais forte nessa sequência, usando as poucas cartas na manga ao seu favor, e medindo os seus atos de uma forma bem mais calculista.
Antes de finalizar, não posso deixar de comentar sobre a figura do Komizar, um personagem intrigante que parece querer ajudar/se vingar/adquirir poder, tudo isso ao mesmo tempo. Ele me lembrou muito a Rainha das Copas, da Alice no País das Maravilhas, com seu tom extravagante e rodeado por tanto poder.
Bom, só posso dizer que essa trilogia se tornou uma das minhas favoritas, e que não vejo a hora de ter em mãos o terceiro volume, o qual será lançado ainda esse semestre. Estou fazendo as minhas apostas para o que irá acontecer no último livro e com qual personagem Lia irá traçar o seu destino. Estou aguardando com o coração na mão, obrigada Mary E. Pearson!


“Nós chegamos até aqui. O que são mais uns mil ou dois mil quilômetros?”

Postar um comentário