BOOKSHELF TOUR 2018

Olá pessoal, hoje trago para vocês um post que nunca havia feito antes: Uma Bookshelf Tour pela minha estante! Mostrei para vocês em detalhes todos os livros que eu tenho, além de fazer alguns comentários sobre os meus favoritos. Tive também que dividir a Bookshelf em duas partes para não ficar um vídeo muito longo para vocês (mesmo fazendo isso ficou gigante).

Espero muito que vocês gostem dos vídeos, gravei e editei tudo com muito carinho e fico muito feliz de compartilhar o meu cantinho favorito com vocês. Os convido também a conhecer o nosso canal no Youtube, lembrando de deixar o like no vídeo para ajudar na divulgação e se gostarem do conteúdo, se inscrevam no canal para não perderem os próximos vídeos.

PS: A frase que vocês estão vendo na foto aqui em baixo é de um dos livros da saga “Desventuras em Série”, lembro que quando a li, logo fotografei porque já havia se tornado a minha quote favorita. Essa frase estava escrito na entrada de uma espécie de biblioteca, muito legal J




Resenha: The Beauty Of Darkness

“Fim da jornada. A promessa. A esperança.
Este é o lugar onde ficaremos, Ama?
Um vale. Uma campina. Um lar.
Um apenhado de ruínas que podemos
juntar, pedacinho por pedacinho.
Um lugar longe dos abutres.
A criança olha para mim, com os olhos
cheios de esperança. Esperando.
Por ora, digo a ela.
As crianças se espalham. Há risadas. Conversas.
Há esperança.
Mas ainda não existe qualquer promessa.
Algumas coisas nunca serão como Antes.
Algumas coisas não podem ser trazidas de volta.
Algumas coisas se vão para sempre.
E outras duram tanto quanto.
Como os abutres.
Um dia, eles virão atrás de nós mais uma vez.”

- Os Últimos Testemunhos de Gaudrel, pág.246

Autora: Mary E. Pearson
Editora: DarkSide Books
N° de Páginas: 576
Nota:




Sinopse: A Série Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrebatadora. Iniciada com The Kiss of Deception, a trilogia encantou os fãs de fantasia – e conquistou o coração dos brasileiros. Em The Beauty of Darkness, Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan. E somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira – e líder. Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.


Opinião: Chegou o momento da despedida. Após três longos livros, e curtos ao mesmo tempo, acompanhando a jornada de Lia, é hora de saber o final da trama da trilogia “Crônicas de Amor e ódio”. 

Sobre o último livro da trilogia, posso dizer que simplesmente arrancou todo o meu fôlego a cada capítulo.  Sem duvidas foi o mais angustiante da trilogia. A angústia para saber o que iria acontecer em seguida, qual caminho cada personagem iria ter a partir daquele momento, foi o que me atormentava a cada frase lida. – É importante (re)lembrar, que todo o universo criado pela Mary E. Pearson prende o leitor, todos os personagens têm suas características que nos faz amá-los ou odiá-los, e quem sabe até as duas coisas ao mesmo tempo. Por isso, acabamos nos apegando a cada um deles durante a trilogia, torcemos para que casais fiquem juntos, e na nossa imaginação, até determinamos um final para cada um deles. Até havia me esquecido que provavelmente nada iria terminar como eu gostaria.

O fim que a autora determinou para os personagens me surpreendeu em parte, pois achava que tudo iria terminar mais “concretizado”, digamos assim. Mas após fechar o livro e refletir, entendi que como se tratava de personagens tão fortes, com características de personalidade tão marcadas, não havia como esperar outro fim.

No momento que iniciei a leitura do primeiro livro, “The Kiss of Deception”, eu soube que se tornaria a minha trilogia favorita, e eu estava certíssima. Quando alguém me pede indicação de livros, imediatamente são esses títulos que surgem. Mary E. Pearson não criou apenas personagens principais, mas sim, criou um universo com histórias que se entrelaçam com a principal, e que são de suma importância para o entendimento completo da história de Lia.

Indico essa trilogia para todos que são apaixonados pelo gênero de fantasia ou que apenas amam boas histórias. Com certeza essa história ficará viva em mim, e daqui a alguns anos, pretendo reler e ter a chance de me encantar e de reviver cada momento de Lia, Rafe e Kaden.


Quotes favoritas:
“Passar tempo demais revivendo o passado não leva a lugar nenhum.” – Pág. 25

“Lia, quando perdemos uma batalha, temos que nos reagrupar e seguir em frente. Escolher um caminho alternativo, se for necessário. Porém, se perdemos tempo pensando em cada ação que tomamos, isso nos aleijará e, então, não tomaremos ação alguma.” – Pág. 25

“Olhei para ela, não me importando com quem eram os Antigos. Tudo em que eu conseguia pensar era: não importa quantos universos vão e vêm, sempre me lembrarei de quem éramos juntos.” – Pág. 524 


RETROSPECTIVA: Minhas Leituras de 2017

Olá, pessoal! Hoje trago para vocês um post que já se tornou tradição aqui no blog, que é uma retrospectiva com todos os livros que li no decorrer do ano. Essa retrospectiva será um pouquinho diferente da de 2016, pois, ao invés de fotos, será no formato de vídeo.

 Espero que vocês gostem muito do vídeo e que as minhas leituras inspirem vocês. E também os convido para conhecer o nosso canal no YouTube que ainda está no comecinho mas logo ele estará cheio de conteúdos legais para todos os Leitores Viajantes. <3 



                                                                                          Feliz 2018 e até o próximo post! 

Resenha: Coraline (Graphic Novel)

Autor: Neil Gaiman
Editora: Rocco Jovens Leitores
N° de Páginas: 190
Nota:




Sinopse: Coraline havia mapeado todos os cantos da nova casa e parecia não haver mais nada a ser explorado. Então, num impulso típico de pessoas muito curiosas, resolveu abrir a velha porta de madeira no canto da sala de visitas. Foi assim que ela conheceu um mundo fantástico, em que todos os seus desejos se tornariam realidade. Um lugar incrível e assustador, do qual talvez ela não volte jamais. 


Opinião: Conheci o universo fantástico de Coraline quando eu tinha uns dez anos através do filme. Após isso, comprei o DVD e revi muitas e muitas vezes a animação. Em sequência, retirei um exemplar do livro na biblioteca e mergulhei ainda mais fundo nesse universo. Cerca de oito anos depois, ainda estou encantada com esse mundo secreto criado pelo Neil Gaiman e tive a oportunidade de conhecer esse universo pelo olhar de uma graphic novel, e a experiência foi incrível.

Acredito que uma história em quadrinhos sempre irá proporcionar ao leitor uma experiência única, pois, independente se a história contada no exemplar já é de conhecimento de quem está lendo – como ocorreu no meu caso – todas as ilustrações acabam transportando o leitor para uma parte nova da história, que muitas vezes passou despercebida durante a leitura do livro convencional.


Ler a história da Coraline em quadrinhos foi essencial para mim que sou fã da obra, pois, me mostrou um novo lado desse universo, onde a Coraline não tem o cabelo azul ou a capa de chuva amarela como no filme, características essas que sempre me remetiam a imagem que eu tinha da personagem. Senti falta também de outros aspectos que fazem parte da animação, mas que em nenhum momento aparecem na graphic novel, e como faz muito tempo que eu li o livro eu não lembro se na história havia esses aspectos ou não, mas de qualquer forma, são eles: O personagem Wybie (que possui uma moto no filme e que se torna amigo da Coraline) não existe na história em quadrinhos; Uma cena onde a Coraline passeia com o outro pai pelo jardim também não está na história; E a Coraline não recebe aquela boneca idêntica a ela (que aparece logo no inicio do filme).

Esses pontos de divergência entre a graphic novel e a animação não fizeram com que eu tenha preferido um ou outro, ambos são fantásticos e com potenciais para fazer com que Coraline seja esse sucesso da carreira do Neil Gaiman. A edição da Editora Rocco está super linda, e todas as ilustrações são de deixar qualquer leitor suspirando. Além disso, é uma leitura super rápida que você termina facilmente em uma tarde, e a linguagem é super casual e de fácil entendimento.


Quotes favoritas:
“Porque quando você tem medo e faz mesmo assim, isso é coragem.” – Pág. 67

“Mais afiada que o dente de uma serpente é a ingratidão de uma filha. Mas até o espírito mais orgulhoso pode ser vencido com o amor.” – Pág. 87

“Os nomes são os primeiros a partir. Guardamos as nossas memórias por mais tempo do que os nossos nomes.” – Pág. 92

“Você realmente não entende, não é? Eu não quero ter tudo o que desejar. Ninguém quer. Não mesmo. Qual seria a graça se eu pudesse ter tudo aquilo que eu sempre quis? Em um piscar de olhos e sem o menor sentido. E aí?” – Pág. 133

UNBOXING DE FUNKO POP


Olá pessoal, hoje trago para vocês mais um unboxing no formato de vídeo que eu estou adorando fazer, porque sinto que consigo mostrar tudo em mais detalhes para vocês do que apenas por fotos. Espero que vocês gostem muito do vídeo e que se inscrevam no nosso canal do Youtube e deixem um like para ajudar na divulgação do nosso perfil nessa nova plataforma J!

Como eu sou uma pessoa muito ansiosa, vou deixar uma foto nesse post com um spoiler dos funkos que eu comprei na Loja Portal Colecionáveis. Mas espero que assistam ao vídeo mesmo já sabendo o que esperar, pois estou tentando melhorar sempre a qualidade da imagem e da edição e o feedback de vocês é muito importante.





                                                                                                          Beijos e até o próximo post! 💙